Devoção folheada a ouro

95% da população tailandesa é budista e das cerca de 65 milhões de pessoas que vivem no país, 300 mil são monges. Eles cuidam dos mais de 30 mil templos espalhados pelo território. Os monges vivem das doações dos fiéis, que levam aos templos kits com produtos de necessidades básicas e alimentos. Vimos muitos sendo vendidos em lojas em Bangkok e em cidades da área rural.

Os mais abastados doam ouro, que reveste as estátuas dos templos nobres da capital. O buda deitado de Wat Pho, com 47 metros de comprimento, é constantemente restaurado com as folhas de ouro oferecidas pelos devotos.

IMG_1683IMG_1672

Adorei as pinturas nas paredes do salão:

IMG_1676

A gigantesca estátua é só uma das atrações do complexo de templos e pagodes que estão nas imediações do Palácio Imperial. As maiores torres guardam os túmulos de reis do passado. Ficou bem claro para mim o papel dessa união entre religião e monarquia em um país que ainda tem tanta pobreza. A impressão que tive foi que na Tailândia os reis são tão celebrados quanto Buda. Pelo menos foi isso o que percebi pelo discurso do nosso guia, um monarquista e patriota ferrenho.

IMG_1762

Grand Palace

IMG_1733 IMG_1743

É realmente impressionante a suntuosidade das construções que celebram a monarquia e o budismo em Bangkok. Os telhados tailandeses, orgulho do país, estão representados em sua forma mais elaborada. Sua principal característica é cobra de cabeça para baixo. Ficamos sabendo que quanto mais telhados sobrepostos, mais rico é o dono da propriedade. No interior, percebemos que são pouquíssimas as casas que obedecem a arquitetura tradicional, não há dinheiro suficiente. Mas vamos apreciar a beleza dos telhados nobres, o trabalho é lindo demais:

IMG_1641 IMG_1720

IMG_1709

No detalhe, os incríveis mosaicos que revestem alguns dos prédios do complexo:

IMG_1731

O Buda Esmeralda é a mais idolatrada das imagens. Várias lendas dão conta da história da estátua, feita na verdade de jade. Muitos acreditam que ela teria surgido na Índia no ano 43 A.C., quinhentos anos depois de Buda atingir o Nirvana. De lá para cá, teria sido perdida e encontrada diversas vezes em diferentes países do Sudeste Asiático. O  Buda Esmeralda está em Wat Phra Kaew desde 1784, trazido pelo Rei Rama I. Desde então, é dever dos monarcas trocar as vestes de ouro da imagem três vezes por ano, para as estações de verão, chuva e frio. Periodicamente ela é polida pelos monges. Registrei em vídeo esse momento e algumas outras imagens. Ao fundo, o canto dos monges em Sânscrito.