Cuidado e gentileza

Palavras sábias do profeta do Rio, escritas tantas vezes nos pilares da cidade. Gentileza gera gentileza. Uma sabedoria simples e muito profunda. Um mantra que deveria permear todas as nossas ações,  e mais ainda em um momento como o que o Brasil vive agora.

Cada grupo confiante em ser o detentor da verdade, fica imóvel em cima de seu pedestal, apoiado em certezas que talvez se fragmentem mais tarde. É preciso encontrar os pontos em comum e colocá-los no centro do debate. Acho que todos nós, é claro que excluindo os picaretas (que espero não estejam entre meus leitores), partilhamos do amor pelo Brasil e da vontade de acabar com a corrupção.

O fenômeno que testemunhamos hoje tem um combustível que não existia em conflitos anteriores na história política do nosso país. As mídias sociais são uma ferramenta muito poderosa, poderiam ser usadas para a ampliação do diálogo. Não é isso o que acontece. Protegidos atrás da tela do celular, muitos exercitam uma agressividade que dificilmente estaria presente em uma roda de amigos trocando idéias em uma mesa de bar. O isolamento gera uma sensação de segurança que potencializa a prepotência.

As palavras têm muita força e a tecnologia ainda dá para elas uma vida muito mais longa. Antes de Facebook, afirmações acaloradas eram escutadas por bem menos interlocutores e suavizadas pela ponderação da conversa e pela vulnerabilidade saudável do olho no olho.

É preciso ter muito cuidado com o que se fala, porque é difícil voltar atrás e o diálogo vai ter que acontecer depois da tempestade. A cordialidade e a gentileza podem parecer ingênuas e utópicas para os mais aguerridos, mas posso afirmar que não o são. Elas abrem espaço para a construção coletiva de soluções. É a agressividade que domina as trincheiras que impede o debate. Vivo há quase 4 anos em uma sociedade que valoriza o bem coletivo acima do individual e onde as pessoas agem com uma gentileza que chega a ser desconcertante para alguém acostumado com a maneira ocidental e individualista de viver e conviver.

Proponho a todos nesse momento tão difícil, mentalizar o mantra gentileza gera gentileza. Vamos tomar cuidado com o que dizemos, tendo consciência de que depois da batalha vamos ter que conversar.