A ilha do James Bond

Na nossa primera viagem fora do Japão fomos à Tailândia. Resolvemos passar uma semana em Phuket, a maior das ilhas do país, e direcionada inteiramente para o turismo. Resorts e hotéis por todo o lado, restaurantes, lojinhas, bares, muita gente.

As praias são bonitas, mas a região está crescendo rápido demais. Desde que aumentaram o aeroporto local, que passou a receber voos internacionais, o movimento de turistas aumentou assustadoramente. Nas grandes avenidas a poluição visual chega a agredir.

Fomos visitar a famosa ilha do James Bond. Khao Phing Kan ficou conhecida assim depois que foi locação de algumas cenas do filme “The man with the golden gun” em 1974. Ela é vendida para os turistas como uma das principais atrações da região, imperdível. Já foi um paraíso, hoje não é mais. Fiquei deprimida depois de testemunhar o que a indústria do turismo, quando não regulamentada e controlada, pode fazer com um lugar paradisíaco.
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
O que está em volta da paisagem incrível das fotos acima é uma água poluída e uma faixa de areia lotada de barraquinhas vendendo quiquilharias made in China. Chegamos lá em uma mini-excursão de barco, que antes nos levou a cavernas no meio do mar verde esmeralda. Dezenas de barquinhos movidos a motores barulhentos e soltando uma fumaça preta se esbarram para levar a multidão de turistas pelo roteiro vendido por diferentes operadoras.

No fim do passeio, uma parada para o almoço em uma cidadezinha em cima do mar, com um restaurante do lado do outro e mais barraquinhas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

É claro que valeu a experiência. Conhecemos o lugar, de uma beleza estonteante, e mostrei para os meus filhos o poder que o homem tem sobre a natureza e o que significa o turismo predatório. Tenho certeza que a lição ficou, e que quando forem adultos ainda vão lembrar do que viram na ilha de James Bond.

Nos próximos posts, mais fotos e histórias da Tailândia…